Páginas

quarta-feira, 2 de março de 2011

MAIS UM CAPÍTULO DE "JOGANDO DINHEIRO FORA"

Chega a ser estarrecedor como alguns profissionais de comunicação, marketing ou propaganda empregam a verba de seus clientes ou do próprio patrão. Não se sabe se eles cumprem uma estratégia estabelecida no planejamento (e em alguns casos fica difícil perceber se realmente o fizeram); se estão a serviço de sua própria vaidade ou se, na falta de competência, colocam na roda uma ação midiática de efeito rápido e assim vão conseguindo se manter no cargo ou com o cliente na carteira, evidentemente enganando cliente ou o próprio patrão e no fim da cadeia, é óbvio, o consumidor final.

Ontem a Schincariol anunciou a cantora Sandy para representar a marca de cerveja Devassa. Não existe a menor sombra de dúvida que, primeiro, ainda não encontraram uma identidade para o produto (isso fica claro na matéria que Estadão traz a respeito, hoje); segundo, que a contratação faz parte do “plano carnaval” para inserir a marca nos editoriais e redes sociais, avisando que ela ainda está viva (a cerveja, claro). Muito esforço (leia-se $) para resultado tão pequeno (o carnaval acaba semana que vem).

Nessa linha a LG nos conta, hoje, via jornais, que contratou o ex-presidente Lula por R$ 200 mil para uma palestra, cujo objetivo é “animar os vendedores e trabalhar autoestima”. Se um profissional sério, competente e bem intencionado for a esta empresa e cobrar R$ 20 mil por um bom programa de comunicação interna que terá efeito residual de pelo menos um ano vão dizer que é caro. Ou então um valor semelhante por um curso que efetivamente contribua para o crescimento profissional desse público, a longo prazo, a resposta será a mesma.

Desserviço: subestimam o público-alvo e não lhe fornece a ferramenta mais adequada ao desempenho de suas funções. É dura a vida!

P.S. Daqui a pouco vai chegar aqui um gaiato dizendo que a empresa investe xyz em treinamento e satisfação de seus funcionários blá, blá, blá. Ok, tá sobrando? Aumenta o salário da galera. O que não dá é pra continuar jogando dinheiro fora e achar que está fazendo comunicação. Me poupe.

P.S.(03 de março) A LG pagou R$ 200 mil ao ex-presidente Lula, a título de "palestra de motivação". Durante 40 minutos, os convidados ouviram um balanço da era Lula e suas realizações. Usaram o tempo e a paciência dos funcionários para atrair a atenção da mídia. O objetivo não era exatamente promover um benefício para os funcionários.

7 comentários:

Tathiana disse...

Sandy tem seu lado devassa? Ou eles são tolos ou acham que nós somos!!!!

RodrigoBR disse...

Se não me engano a Paris Hilton já não emprestou sua imagem a Devassa? Se sim qual a intenção da marca? A Sandy ainda carrega aquela imagem de garota pura e imaculada, ou seja, uma princesa de conto de fadas e a Devassa aspira uma outra identidade, ou seja, uma paradoxo, ou melhor, dinheiro pelo ralo... Sera?

Lulu disse...

Silvana, muito oportuno seu post. Cadê o foco no cliente?? Concordo com você, nos poupem!

Adilson disse...

Sinceramente, entendo que o erro vem desde Paris Hilton. Trazer apelos sensuais (ou sexuais mesmo) tão próximos à marca, requer muita habilidade ma comunicação, isto quando o planejamento bem feito e as pesquisas apontam para esta solução, coisa que, acredito eu, não houve desde o começo. Logo, joga-se a marca a um extremo que custa e milhões e depois gastam-se outros milhões pra tentar voltar ao zero, quase sempre sem sucesso. Tiro num pé e agora no outro pra ver se fica igual. Horrível!

Rogerio Ruschel disse...

Outra pérola da vaidade dos publicitários é este comercial em que um pseudo monstro verde (que tinha invadido um trailer em oputro comercial) fica dançando. Talvez seja a cena mais ridicula da propaganda brasileira e o maior desperdício de dinheiro do cliente. Sabemos que se trata de um publicitário imbecil que se apaixonou pela própria idéia e convenceu um anunciante idiota a botar seu dinheiro nisto.

Simone disse...

se eles queriam lembrar que ela (a cerveja) está viva, acabaram foi lembrando que a Sandy está viva porque os comentários gerais eram sobre ela, não sobre a cerveja. Eu não entendo de mkt, mas acho que este foi aquele caso que seria cômico se não fosse trágico. bjs

José Albrecht disse...

Pessoal
Num primeiro momento também reagi com estranheza à escolha da Sandy como garota Devassa. Porém hoje podemos notar como deu certo a estratégia da cervejaria, que mina as redes sociais e notícias sobre sua garota propaganda. É óbvio que quase 100% das mulheres não apoiam a escolha da Sandy pelo seu jeito imaculado de ser. Mas quem bebe cerveja? Homens. E esses (pelo menos os verdadeiros) aprovaram a escolha, pois a Sandy sempre povoou o imaginário de muitos, ainda mais agora, que está diretamente ligada à chamada "todas têm um lado Devassa". Golasso do marketing, da agência, da Devassa. A campanha deu (e está dando) o que falar.
Também gostaria de comentar (comentário do comentário) o que o Sr. Rogério disse, sobre a "genialidade" dos publicitários. Mas me diga, o que é mais genial? torrar milhões com celebridades como a Nova Schin fez (Ivete, Samuel Rosa, Débora Secco, etc) e fazer um comercial meia boca ou desenterrar o Beto Barbosa, colocar um total non-sense monstro do lago na frente de um trailer dançando e acertar em cheio o diálogo com o target, que foi o que a Skol fez. Gênios.
Abraço!